Mais uma página heróica e imortal! Goleada marca a milésima vitória do Cruzeiro no Mineirão

Jogadores comemoram a 1000ª vitória da história celeste no Mineirão. Foto: Doug Patrício
Jogadores comemoram a 1000ª vitória da história celeste no Mineirão. Foto: Doug Patrício

Estádio: Mineirão, às 19h30
Data: 27 de agosto de 2014
Árbitro: Ranilton Oliveira de Souza (AM)
Auxiliares: Thiago Gomes Brigido (CE) e MárcioGleidson Correia Dias (BA)
Gols: Marcelo Moreno, aos sete minutos; Dedé, aos 17 minutos; Júlio Baptista, aos 34 minutos – Segundo tempo: Marcelo Moreno, aos nove minutos; Henrique, aos 42 minutos
Pagantes: 15.048 Renda: R$ 501.895,00
A goleada do Cruzeiro por 5 a 0 pra cima do Santa Rita, jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, entrou para a história celeste. Em grande estilo e com um futebol de primeira qualidade, a Raposa cravou a milésima vitória no Mineirão.
Com maior volume de jogo, um futebol envolvente e muita seriedade, os jogadores do Cruzeiro deixaram os adversários totalmente perdidos em campo e sem nenhum poder de reação.
Fábio foi um espectador privilegiado da partida. Não fez nenhuma defesa difícil e viu, de perto, Marcelo Moreno, duas vezes, Dedé, Júlio Baptista e Henrique concretizar mais uma goleada celeste no ano.
Além da milésima vitória do Cruzeiro no Gigante da Pampulha, a torcida celeste tem mais motivos para comemorar. O time está invicto há 10 jogos, não sofre gols há 515 minutos e está praticamente classificado para as quartas de final da Copa do Brasil.
Olho na Chapecoense!
O Cruzeiro volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. Líder isolado da Série A com 39 pontos e sete a frente do São Paulo, a Raposa terá a Chapecoense pela frente, sábado, às 18h30, no Mineirão. A partida abrirá a 18ª rodada da competição, penúltimo do primeiro turno.
O jogo
Moreno abriu o caminho para a goleada sobre o Santa Rita. Foto: Doug Patrício
Moreno abriu o caminho para a goleada sobre o Santa Rita. Foto: Doug Patrício

Sem Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro, o Cruzeiro apostou na velocidade de Alisson e Dagoberto para surpreender o Santa Rita, no Mineirão. O time alagoano veio com o propósito de se defender e segurar o marcador.
O ferrolho do Santa Rita resistiu por oito minutos. O primeiro gol estrelado surgiu após cruzamento de Lucas Silva para Marcelo Moreno. O boliviano subiu no meio dos dois beques adversários e marcou o primeiro gol celeste na partida.
Em busca de mais gols, o Cruzeiro não diminuiu o ritmo. Aos 15 minutos, Dagoberto quase deixou o dele. Alisson foi a linha de fundo e cruzou para Dagoberto que bateu de primeira. Jeferson fez uma defesa sensacional e impediu o segundo gol estrelado.
Não demorou muito para o Cruzeiro ampliar a vantagem. Aos 16 minutos, Alisson bateu escanteio pela direita e Dedé subiu livre para fazer o sétimo gol dele com a camisa celeste.
O mapa da mina era o lado direito do ataque celeste. Aos 25, Moreno quase fez o segundo dele na partida. Alisson cruzou pela direita, o zagueiro falhou e o artilheiro celeste bateu de primeira. A bola caprichosamente bateu na trave e saiu pela linha de fundo.
Lucas Silva testou o goleiro aos 32 minutos. Ele recebeu na intermediária e soltou um petardo. Jeferson espalmou e conseguiu segurar a bola antes de Marcelo Moreno complementar
Júlio Baptista deixou o dele no Gigante. Foto: Doug PatrícioJúlio Baptista deixou o dele no Gigante. Foto: Doug Patrício
Perdido em campo, o Santa Rita estava totalmente envolvido pelo toque de bola rápido do Cruzeiro. Mayke tinha total liberdade para atacar pela direita e, dos pés do prata da casa, surgiu o terceiro gol celeste. Ele cruzou na medida para Júlio Baptista que usou a cabeça e mandou no canto direito de Jeferson sem chance de defesa para o goleiro alagoano.
O Cruzeiro não tirou o pé do acelerador e quase fez o quarto gol no final do primeiro tempo. Alisson tabelou com Mayke na direita e cruzou na medida para Júlio Baptista que cabeceou mas a bola subiu e saiu por cima da meta do Santa Rita.
Sem diminuir o ritmo
Mesmo com três gols de diferença no placar, a Raposa não diminuiu o ritmo no início da etapa complementar. O Santa Rita continuava com dificuldades para chegar ao ataque e o Cruzeiro criava várias chances para ampliar a vantagem. Em menos de seis minutos Alisson e Marcelo Moreno, duas vezes, perderam gols incríveis.
Virou goleada!
Aos nove minutos, o Cruzeiro não teve dificuldades para transformar em goleada o bom triunfo na estreia na Copa do Brasil. Lucas Silva novamente arriscou de fora da área, o goleiro deu rebote e Marcelo Moreno, livre, tocou para o fundo do barbante.
Com a bela vantagem, Marcelo Oliveira decidiu mudar o time. Primeiro sacou Moreno para a entrada de Marlone deslocando Júlio Baptista para o comando do ataque. Depois promoveu a entrada do garoto Neílton na vaga de Alisson.
E foi dos pés de Marlone que quase surgiu o quinto gol estrelado. Após cobrança de escanteio, Dedé desviou e a bola sobrou para Marlone que, de primeira, acertou o travessão alagoano
Mão cheia!
O Cruzeiro aproveitou o desânimo do Santa Rita para encher a mão. O quinto gol saiu dos pés de Henrique. Após cruzamento de Dedé, a bola caiu nos pés do volante que não vacilou e encheu o pé.
Fim de jogo e o Cruzeiro cumpriu o objetivo proposto pelo técnico Marcelo Oliveira. Na próxima quarta-feira, o Cruzeiro vai a Arapiraca para o jogo de volta contra o Santa Rita. A Raposa pode até perder por quatro gols de diferença que avança para as quartas de final da Copa do Brasil.
O vencedor do confronto entre Cruzeiro e Santa Rica pega o classificado da chave entre Vasco e ABC. No primeiro jogo houve empate em 1 a 1, no Rio de Janeiro.
Cruzeiro 5 x 0 Santa Rita
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Cruzeiro – Fábio, Mayke, Manoel, Dedé e Samudio, Lucas Silva (Willian Farias), Henrique, Alisson (Neílton) e Júlio Baptista; Dagoberto e Marcelo Moreno (Marlone) Técnico: Marcelo Oliveira
Santa Rita – Jeferson; Edy, Selmo Lima, Junior Carvalho e Jeanderson; Adriano, Cristiano Fontes, Edson Magal (Guêba) e Lucas (Rafael Soares) ; Rafael Silva e Reinaldo Alagoano Técnico:Eduardo Neto.

Fonte: 

Jogadores comemoram a 1000ª vitória da história celeste no Mineirão. Foto: Doug Patrício
Jogadores comemoram a 1000ª vitória da história celeste no Mineirão. Foto: Doug Patrício

Estádio: Mineirão, às 19h30
Data: 27 de agosto de 2014
Árbitro: Ranilton Oliveira de Souza (AM)
Auxiliares: Thiago Gomes Brigido (CE) e MárcioGleidson Correia Dias (BA)
Gols: Marcelo Moreno, aos sete minutos; Dedé, aos 17 minutos; Júlio Baptista, aos 34 minutos – Segundo tempo: Marcelo Moreno, aos nove minutos; Henrique, aos 42 minutos
Pagantes: 15.048 Renda: R$ 501.895,00
A goleada do Cruzeiro por 5 a 0 pra cima do Santa Rita, jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, entrou para a história celeste. Em grande estilo e com um futebol de primeira qualidade, a Raposa cravou a milésima vitória no Mineirão.
Com maior volume de jogo, um futebol envolvente e muita seriedade, os jogadores do Cruzeiro deixaram os adversários totalmente perdidos em campo e sem nenhum poder de reação.
Fábio foi um espectador privilegiado da partida. Não fez nenhuma defesa difícil e viu, de perto, Marcelo Moreno, duas vezes, Dedé, Júlio Baptista e Henrique concretizar mais uma goleada celeste no ano.
Além da milésima vitória do Cruzeiro no Gigante da Pampulha, a torcida celeste tem mais motivos para comemorar. O time está invicto há 10 jogos, não sofre gols há 515 minutos e está praticamente classificado para as quartas de final da Copa do Brasil.
Olho na Chapecoense!
O Cruzeiro volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. Líder isolado da Série A com 39 pontos e sete a frente do São Paulo, a Raposa terá a Chapecoense pela frente, sábado, às 18h30, no Mineirão. A partida abrirá a 18ª rodada da competição, penúltimo do primeiro turno.
O jogo
Moreno abriu o caminho para a goleada sobre o Santa Rita. Foto: Doug Patrício
Moreno abriu o caminho para a goleada sobre o Santa Rita. Foto: Doug Patrício

Sem Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro, o Cruzeiro apostou na velocidade de Alisson e Dagoberto para surpreender o Santa Rita, no Mineirão. O time alagoano veio com o propósito de se defender e segurar o marcador.
O ferrolho do Santa Rita resistiu por oito minutos. O primeiro gol estrelado surgiu após cruzamento de Lucas Silva para Marcelo Moreno. O boliviano subiu no meio dos dois beques adversários e marcou o primeiro gol celeste na partida.
Em busca de mais gols, o Cruzeiro não diminuiu o ritmo. Aos 15 minutos, Dagoberto quase deixou o dele. Alisson foi a linha de fundo e cruzou para Dagoberto que bateu de primeira. Jeferson fez uma defesa sensacional e impediu o segundo gol estrelado.
Não demorou muito para o Cruzeiro ampliar a vantagem. Aos 16 minutos, Alisson bateu escanteio pela direita e Dedé subiu livre para fazer o sétimo gol dele com a camisa celeste.
O mapa da mina era o lado direito do ataque celeste. Aos 25, Moreno quase fez o segundo dele na partida. Alisson cruzou pela direita, o zagueiro falhou e o artilheiro celeste bateu de primeira. A bola caprichosamente bateu na trave e saiu pela linha de fundo.
Lucas Silva testou o goleiro aos 32 minutos. Ele recebeu na intermediária e soltou um petardo. Jeferson espalmou e conseguiu segurar a bola antes de Marcelo Moreno complementar
Júlio Baptista deixou o dele no Gigante. Foto: Doug PatrícioJúlio Baptista deixou o dele no Gigante. Foto: Doug Patrício
Perdido em campo, o Santa Rita estava totalmente envolvido pelo toque de bola rápido do Cruzeiro. Mayke tinha total liberdade para atacar pela direita e, dos pés do prata da casa, surgiu o terceiro gol celeste. Ele cruzou na medida para Júlio Baptista que usou a cabeça e mandou no canto direito de Jeferson sem chance de defesa para o goleiro alagoano.
O Cruzeiro não tirou o pé do acelerador e quase fez o quarto gol no final do primeiro tempo. Alisson tabelou com Mayke na direita e cruzou na medida para Júlio Baptista que cabeceou mas a bola subiu e saiu por cima da meta do Santa Rita.
Sem diminuir o ritmo
Mesmo com três gols de diferença no placar, a Raposa não diminuiu o ritmo no início da etapa complementar. O Santa Rita continuava com dificuldades para chegar ao ataque e o Cruzeiro criava várias chances para ampliar a vantagem. Em menos de seis minutos Alisson e Marcelo Moreno, duas vezes, perderam gols incríveis.
Virou goleada!
Aos nove minutos, o Cruzeiro não teve dificuldades para transformar em goleada o bom triunfo na estreia na Copa do Brasil. Lucas Silva novamente arriscou de fora da área, o goleiro deu rebote e Marcelo Moreno, livre, tocou para o fundo do barbante.
Com a bela vantagem, Marcelo Oliveira decidiu mudar o time. Primeiro sacou Moreno para a entrada de Marlone deslocando Júlio Baptista para o comando do ataque. Depois promoveu a entrada do garoto Neílton na vaga de Alisson.
E foi dos pés de Marlone que quase surgiu o quinto gol estrelado. Após cobrança de escanteio, Dedé desviou e a bola sobrou para Marlone que, de primeira, acertou o travessão alagoano
Mão cheia!
O Cruzeiro aproveitou o desânimo do Santa Rita para encher a mão. O quinto gol saiu dos pés de Henrique. Após cruzamento de Dedé, a bola caiu nos pés do volante que não vacilou e encheu o pé.
Fim de jogo e o Cruzeiro cumpriu o objetivo proposto pelo técnico Marcelo Oliveira. Na próxima quarta-feira, o Cruzeiro vai a Arapiraca para o jogo de volta contra o Santa Rita. A Raposa pode até perder por quatro gols de diferença que avança para as quartas de final da Copa do Brasil.
O vencedor do confronto entre Cruzeiro e Santa Rica pega o classificado da chave entre Vasco e ABC. No primeiro jogo houve empate em 1 a 1, no Rio de Janeiro.
Cruzeiro 5 x 0 Santa Rita
Motivo: Oitavas de final da Copa do Brasil
Cruzeiro – Fábio, Mayke, Manoel, Dedé e Samudio, Lucas Silva (Willian Farias), Henrique, Alisson (Neílton) e Júlio Baptista; Dagoberto e Marcelo Moreno (Marlone) Técnico: Marcelo Oliveira
Santa Rita – Jeferson; Edy, Selmo Lima, Junior Carvalho e Jeanderson; Adriano, Cristiano Fontes, Edson Magal (Guêba) e Lucas (Rafael Soares) ; Rafael Silva e Reinaldo Alagoano Técnico:Eduardo Neto.

Fonte: 
 
Layout por Layous Ceu Azul | Cruzeiro Torcedor | por: Willian Ernani