Titular contra o Sport, Willian Farias espera poder contribuir mais vezes


Gualter Naves/Light Press


Da Toca II

Cláudio Antonio


Contratado em fevereiro deste ano ao Coritiba para reforçar o setor de marcação da equipe celeste, Willian Farias foi titular no Cruzeiro pela primeira vez na vitória sobre o Sport, por 2 x 0, na noite da última quarta-feira, e espera poder ter uma sequência para ser cada vez mais útil ao Maior de Minas.

“Estou aqui trabalhando desde quando cheguei esperando minhas oportunidades, como tive contra o Sport. A gente trabalha pensando nessas oportunidades, nessas chances, no dinamismo, para dar sequência e fazer bem o trabalho que nos foi designado”, comentou ele, que disputou cinco jogos com a camisa estrelada.

“Posso avaliar somente essa partida, porque as outras eu entrei com pouco tempo. Fiz o simples para um jogador que está quase cinco meses sem jogar, jogando pouco. Foi a primeira oportunidade de jogar 90 minutos e procurei fazer o simples, da melhor maneira”.

O atleta reconhece que sentiu falta de ritmo de jogo e entrosamento com os demais jogadores e se espelha nos outros volantes do Cruzeiro, especialmente em Henrique, para seguir aproveitando as chances de jogar que vem tendo do técnico Marcelo Oliveira.

“Acho que demorou um pouco para encaixar, até eu e o próprio Henrique, pela falta de ritmo e entrosamento também. Mas tenho que ser cobrado mesmo assim. O jogador que está vestindo a camisa do Cruzeiro tem que ser cobrado com ritmo, sem ritmo. Isso você adquire só jogando e espero aproveitar as minhas oportunidades”, disse ele.

“O próprio Henrique, enquanto eu estava aqui e ele não estava jogando, teve oportunidade e a abraçou. Me espelho nele, no Lucas Silva e no Nilton”, completou.




Gualter Naves/Light Press


Da Toca II

Cláudio Antonio


Contratado em fevereiro deste ano ao Coritiba para reforçar o setor de marcação da equipe celeste, Willian Farias foi titular no Cruzeiro pela primeira vez na vitória sobre o Sport, por 2 x 0, na noite da última quarta-feira, e espera poder ter uma sequência para ser cada vez mais útil ao Maior de Minas.

“Estou aqui trabalhando desde quando cheguei esperando minhas oportunidades, como tive contra o Sport. A gente trabalha pensando nessas oportunidades, nessas chances, no dinamismo, para dar sequência e fazer bem o trabalho que nos foi designado”, comentou ele, que disputou cinco jogos com a camisa estrelada.

“Posso avaliar somente essa partida, porque as outras eu entrei com pouco tempo. Fiz o simples para um jogador que está quase cinco meses sem jogar, jogando pouco. Foi a primeira oportunidade de jogar 90 minutos e procurei fazer o simples, da melhor maneira”.

O atleta reconhece que sentiu falta de ritmo de jogo e entrosamento com os demais jogadores e se espelha nos outros volantes do Cruzeiro, especialmente em Henrique, para seguir aproveitando as chances de jogar que vem tendo do técnico Marcelo Oliveira.

“Acho que demorou um pouco para encaixar, até eu e o próprio Henrique, pela falta de ritmo e entrosamento também. Mas tenho que ser cobrado mesmo assim. O jogador que está vestindo a camisa do Cruzeiro tem que ser cobrado com ritmo, sem ritmo. Isso você adquire só jogando e espero aproveitar as minhas oportunidades”, disse ele.

“O próprio Henrique, enquanto eu estava aqui e ele não estava jogando, teve oportunidade e a abraçou. Me espelho nele, no Lucas Silva e no Nilton”, completou.



 
Layout por Layous Ceu Azul | Cruzeiro Torcedor | por: Willian Ernani